Morcem® Dry SF Plus

Argamassa impermeável bicomponente aditivada para a execução de revestimentos impermeáveis.

1504-2 - CE 14891 - EN DAP

Download da ficha técnica


Informação adicional

Composição

Produto à base de cimento cinza de alta resistência, agregados selecionados, aditivos especiais e resinas.

Caracteristicas e aplicações

Impermeabilizações de:

  • Exterior e interior de estruturas de betão, argamassa, bloco de betão, expostos a pressão positiva, tais como depósitos, reservatórios de água, cisternas, piscinas, fontes …
  • Proteção de superficies expostas à acção do gelo e degelo:  elementos estruturais salientes, varandas, cornijas, elementos ornamentais …
  • Revestível com peças cerâmicas com PEGOLAND® FLEX.
  • Pintável com pinturas elastómeras ou argamassas acrílicas: Gama MORCEMCRIL.
  • Resistente aos ciclos de gelo-degelo.
  • Resistente à carbonatação.
  • Excelente aderência.
  • Suportes estáveis.
  • Argamassa de comportamento semiflexível em comparação com uma argamassa tradicional.
  • Aplicação em interiores e exteriores.
  • Impermeável à água.
  • Permeável ao vapor de água.
  • Resistente.
  • Fácil mistura e aplicação.
  • O MORCEM®DRY SF PLUS é conforme os requisitos estabelecidos no Real Decreto 140/2003, que estabelecem os critérios sanitários da qualidade da água para consumo humano.

Suportes

  • Betões, blocos pré-fabricados de betão liso e rebocos ricos em cimento.
  • Os suportes devem ser resistentes, estáveis, sãos e estar limpos, isentos de pó, restos de desconfrantes, produtos orgânicos e outros contaminantes.
  • No caso de calor, vento ou sobre suportes muito absorventes, convém humedecer o suporte e esperar o desaparecimento da película de água.
  • Suportes que não estejam submetidos a grandes movimentos.
  • As fissuras mortas e o betão danificado devem ser previamente reparados com MORCEMREST® RF 15 ou MORCEMREST® RF 35.

Modo de emprego

  • Misturar mecanicamente o Componente A pó com 3/4 partes do Componente B líquido. Posteriormente adicionar o componente líquido restante e voltar a misturar até conseguir uma massa homogénea.

Aplicação:

  • Humedecer a superfície sem que fique excesso de água. MORCEM® DRY SF PLUS aplica-se em duas camadas de 1 mm de espessura cada, com trincha, rolo de pêlo curto ou por projeção.
  • Aplicar uma primeira camada numa direção e deixar iniciar a presa uma ou duas horas (a 20ºC). Passado esse tempo, aplicar uma segunda camada na direção oposta. Como o tempo de presa pode variar em função das condições ambientais, deverá ter em conta que a intenção desta operação é, aplicar a segunda camada quando não se enrole a primeira, para que finalmente ambas atuem de maneira monolítica. Em caso algum se aplica quando a primeira camada esteja demasiado seca, já que desta forma obteríamos um esquema de duas camadas no qual a aderência e estabilidade do conjunto podem ser comprometidas.
  • Em pontos críticos recomenda-se armar o revestimento com a rede MALLA DRYPOOL ou GEOTEXTIL PU (100 gr) sobre a segunda camada. Imediatamente depois, aplicar uma camada adicional de MORCEM® DRY SF PLUS sobre a dita rede.
  • O acabamento final pode ser realizado alisando com uma talocha, ou talocha com esponja, segundo a textura desejada.
  • O MORCEM® DRY SF PLUS deve ser aplicado o mais uniformemente possível, para evitar excesso de material que poderá provocar fissuras no mesmo.
  • Esperar pelo menos 4 dias antes de encher com água.
  • Esperar pelo menos 7 dias antes de ser coberto com revestimento cerâmico.

Cura:

  • Proteger do vento, geadas e do sol durante o endurecimento. Para evitar a secagem excessiva é conveniente tapar a superfície utilizando sarapilheira húmida ou plásticos durante a cura.

Precauções e recomendações

  • Não aplicar com temperaturas inferiores a 5ºC nem superiores 30ºC.
  • Não realizar impermeabilizações que requeiram pressão negativa, para tal aplicar MORCEM DRY F.
  • Preferivelmente não aplicar com risco de geada, chuva, vento forte ou sol direto; ou então protege-lo.
  • Para assegurar a impermeabilização, a espessura mínima deve ser de 2 mm.
  • Em pontos críticos do elemento a impermeabilizar recomenda-se armar o revestimento entre duas camadas com una tira de rede quadriculada fina, MALLA DRYPOOL ou GEOTEXTIL PU (100 gr), que se deve colocar o mais cuidadosamente possível, evitando bolsas ou pregas na rede. A união entre redes de fibra de vidro deve realizar-se por sobreposição com uma largura mínima de 5 cm.
  • Na união entre parede-parede, parede-pavimento, parede-tecto recomenda-se a aplicação numa forma de meia cana de 5 x 5 cm de MORCEMREST RF 15 ou MORCEMREST RF 35. 
  • Consultar o Departamento Técnico para qualquer aplicação não especificada nesta Ficha Técnica.
  • Para toda a informação relativa à segurança no manuseio, transporte, armazenagem e uso do produto consultar a versão actualizada da Ficha de Dados de Segurança do produto.
  • Não adicionar cimento, areia ou outras substâncias que possam afetar as propriedades do material.
  • Os utensílios e ferramentas deverão ser limpas com água imediatamente após a aplicação para evitar o endurecimento do material, que após secagem terá que ser eliminado por meios mecânicos.
  • Lavar com água limpa a superfície impermeabilizada após 48 horas da sua aplicação. Repetir a operação pelo menos 2 vezes antes de encher o depósito.

Apresentação

20 kg pó + 6l látex.
Armazenagem até 1 ano na sua embalagem original fechada, ao abrigo da intemperie e da humidade.

Dados técnicos

(Resultados estatísticos obtidos em condições padrão)

Aspecto Componente A Pó CINZA
Aspecto Componente B Líquido Branco
Espessuras aplicáveis De 2 a 3 mm
Aderência (Sistema Flexível sem Tráfego) > 0,8 N/mm²
Densidade produto amassado 2±0.1g/cc
Resistência à pressão positiva com 1 camada de 2 mm 1.5 atm
Resistência à pressão negativa com 1 camada de 2 mm 1 atm
Resistência à flexão 28 dias >6
Resistência à compressão 28 dias >15
Rendimento aproximado 2  kg/m² por mm de espessura
Absorção capilar < 0,1 kg/m² x h0.5
Modulo de elasticidade (E) 6.800 N/mm2
Tempo de vida da mistura 35-45 minutos
Resistência à fissuração de acordo com UNE-1062-7  
Sim malla 23ºC A3
Com malla dry pool 23ºC A4

(Deve aplicar-se no mínimo duas camadas, podendo ser necessário chegar até às três camadas em zonas de infiltrações extremamente fortes)

Resistência à propagação de fissuras a 23º
Elongação (mm)
Sem armar GEOTEXTIL PU MALLA DRYPOOL
0,83 2,20 1,27
Resistência à propagação de fissuras a -5º
Elongação (mm)
Sem armar GEOTEXTIL PU MALLA DRYPOOL
0,72 2,04 0,80
-Salto de página-
Normativa  EN: 14891: Membranas Cimenticias                                                                                                         Classificação:  CM01P
Ensaio Limites de aceitação e rejeição Valores obtidos
Impermeabilidade à pressão da água Nenhuma penetração  Pressão positiva: 1.5 atm  Pressão negativa: 1 atm
Capacidade de pontear fissuras a +23ºC segundo EN: 14891 – A.8.2 (mm) >0,75 >0,75
Capacidade de pontear fissuras a -5ºC segundo EN: 14891 – A.8.2 (mm) >0,75 >0,75
Aderência inicial segundo EN: 14891 – A 6.2. (N/mm2) >0,5 >0,5
Aderência após imersão em água segundo EN:  14891 – A 6.3. (N/mm2) >0,5 >0,5
Aderência após ação del calor segundo EN: 14891 – A 6.5. (N/mm2) >0,5 >0,5
Aderência após ciclos de G/D segundo EN: 14891 – A 6.6. (N/mm2) >0,5 >0,5
Aderência após imersão em água básica segundo EN: 14891 – A 6.9. (N/mm2) >0,5 >0,5

Marcação CE

GRUPO PUMA SL
Avd. Agrupación Córdoba, Núm.17 14014 (Córdoba)
15
Nº: 230042

EN-1504-2
MORCEMDRY SF PLUS

Argamassa de revestimento para proteção superficial, flexível bicomponente para a impermeabilização de betão, com espessura mínima de camada 2mm

Permeabilidade ao CO2 Sd>50
Peremabilidade ao vapor de água Classe 1
Absorção capilar e permeabilidade à água ≤ 0.1 kg.m2h0.5
Compatibilidade térmica Cumpre
Força adesiva por ensaio à tração ≥ 0.8 N/mm2

GRUPO PUMA, S.L.

Avd. Agrupación Córdoba, Núm.17 14014 (Córdoba)

18

Nº 230042

EN-14891
MORCEM DRY SF PLUS
Produto de impermeabilização cimentício aplicado em fase líquida para todas as aplicações exteriores e piscinas sob peças cerâmicas.

Resistência à aderência inicial à tração ≥0.5 N/mm2
Estanquidade  Sem penetração
Resistência a la propagação de fissuras a-5ºC ≥0.75 mm
Durabilidade de aderência inicial à tração em ação do clima /envelhecimento térmico   ≥0.5 N/mm2
Durabilidade de aderência inicial à tração em ação da água/humidade  ≥0.5 N/mm2
Durabilidade de aderência inicial à tração em contato com água de cal ≥0.5 N/mm2
Durabilidade de aderência inicial à tração em geadas e ciclos gelo/degelo ≥0.5 N/mm2

Declaração Ambiental de Produto (DAP)

Argamassa fabricada com agregados próximos aos centros de produção, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa associados ao seu transporte e fabricada em centros de produção com sistemas de Gestão Ambiental certificados de acordo com a ISO 14001, um firme compromisso com a sustentabilidade e  respeito ao meio ambiente.

Argamassa com etiqueta ecológica do tipo III (a mais exigente) Declaração Ambiental do Produto verificada externamente pela AENOR.

Nota

As instruções quanto à forma de utilização são realizadas de acordo com os nossos ensaios e conhecimentos e não pressupõem um compromisso do GRUPO PUMA nem isentam o consumidor do exame e verificação dos produtos para a sua correta utilização. As reclamações devem ser acompanhadas da embalagem original para permitir a rastreabilidade adequada.

O GRUPO PUMA não se responsabiliza, em caso algum, pela aplicação dos seus produtos ou soluções construtivas por parte da empresa aplicadora ou demais sujeitos intervenientes na aplicação e/ou execução da obra em questão, limitando-se a responsabilidade do GRUPO PUMA exclusivamente aos possíveis danos atribuíveis direta e exclusivamente aos produtos fornecidos, individuais ou integrados em sistemas, devido a falhas no fabrico dos mesmos.

Em qualquer caso, o redator do projeto de obra, a direção técnica ou o responsável da obra, ou subsidiariamente a empresa aplicadora ou outros sujeitos intervenientes na aplicação e/ou na execução da obra em questão, devem certificar-se da idoneidade dos produtos atendendo às características dos mesmos, bem como as condições, suporte e possíveis patologias da obra em questão.

Os valores dos produtos ou soluções construtivas do GRUPO PUMA que em cada caso sejam determinados pela norma UNE ou qualquer outra aplicável, referirem-se exclusivamente às condições expressamente estipuladas na dita normativa e que vêm referidos, entre outros, a determinadas características do suporte, condições de humidade e temperatura, etc. sem que sejam exigíveis ensaios obtidos em condições diferentes, tudo isto de acordo com o expressamente estabelecido na normativa de referência.