Pegoland® Elastic

Adesivo reativo branco bicomponente, melhorado, sem deslizamento vertical, para a colocação de ladrilhos cerâmicos, mosaicos, pedras naturais e aglomerados de resina.

EN12004 - R2T COV GBC

Download da ficha técnica


Informação adicional

Composição

Adesivo reativo bicomponente. O componente A é composto por resinas sintéticas epóxi-poliuretânicas, cargas inertes de granulometria fina e aditivos orgânicos. O componente B é composto por catalisadores orgânicos.

Caracteristicas e aplicações

  • Ideal para aplicações em interior e exterior, tanto chão como parede.
  • Adesivo multifuncional adequado para a colagem de diferentes materiais em suportes também não tradicionais como o metal, fibra de vidro, PVC, linóleo.
  • Produto caracterizado por uma alta elasticidade e uma ótima resistência à água.
  • Produto com muito baixas emissões de substâncias orgânicas voláteis.
  • Ideal para a colagem de qualquer tipo de ladrilhos cerâmicos, cerâmica fina com e sem reforço, mosaicos de fibra de vidro e cerâmicos, qualquer tipo de pedra natural, como mármores verdes e ardósia, aglomerados de resina, lajes de pedra extrafina e flexível.
  • Ideal para a colagem em suporte de poliéster e fibra de vidro no interior e exterior de chão e paredes, em suportes tradicionais ou suportes elásticos e flexíveis, tais como painéis de madeira, superfícies metálicas, painéis pouco espessos. 
  • Ideal para aplicações submetidas a condições de uso mais exigentes, tais como piscinas, pavimentos muito transitados e ladrilhamentos expostos a alterações térmicas bruscas. 
  • Colagem de ladrilhos cerâmicos e mosaicos em bancadas de cozinhas de madeira.
  • Colagem de mosaicos e ladrilhos cerâmicos em superfícies metálicas para a execução de casas de banho pré-fabricadas.
  • Colagem de pedras naturais, incluindo as que se mancham facilmente.
  • Colagem de ladrilhos cerâmicos, mosaicos, lajes reforçadas, pedras naturais ou aglomerados de resina colocados sobre cerâmica já existente.
  • Colagem de ladrilhos cerâmicos, lajes finas reforçadas, mosaicos, pedras naturais ou aglomerados de resina em pavimentos radiantes.
  • Colagem de mosaicos em estruturas e moldes formados por painéis de poliestireno extrudido usados para banhos árabes, hammam e centros termais;
  • Colagem de ladrilhos cerâmicos e mosaicos de piscinas, inclusive em superfícies impermeabilizadas com produtos da gama Morcem Dry.
  • Colagem de ladrilhos cerâmicos ou mosaicos de banheiras de fibra de vidro.
  • Colagem de ladrilhos cerâmicos e lajes finas, inclusive de grande formato, em fachadas exteriores.
  • Colagem de lajes formadas por aglomerados de resina.

Suportes

  • Suportes convencionais à base de cimento.
  • Os suportes devem ser resistentes, estáveis, saudáveis e estar limpos, isentos de pó, restos de descofrantes, produtos orgânicos, etc. 
  • Camadas à base de sulfato (anidrite).
  • Nivelamentos efetuados com produtos da Gama Niveland. 
  • Betão in situ ou pré-fabricado; 
  • Suportes impermeabilizados com produtos da gama Morcem Dry.
  • Rebocos de cimento; rebocos de cal/cimento; rebocos à base de gesso/anidrite.
  • Painéis de madeira ou metal; fibra de vidro; PVC; linóleo; parquet; painéis pouco espessos.
  • Todos os suportes deverão ter a planicidade adequada.

Modo de emprego

  • Deite o componente B (catalisador) no componente A (massa). Deite todo o catalisador contido no saco. Misture preferivelmente com a ajuda de um berbequim dotado de hélice a baixa velocidade, até obter uma massa homogénea e sem grumos. A mistura à mão não é recomendável. As embalagens dos dois componentes estão pré-doseadas; portanto, é impossível qualquer erro de mistura.
  • Aplique o produto com a talocha dentada adequada.
  • Coloque as peças exercendo uma forte pressão para se garantir o contacto com o adesivo antes que o tempo de abertura do adesivo seja ultrapassado, que é de 50 minutos.
  • Nos casos de aplicações no exterior, piscinas, grandes formatos, pavimentos com tráfego intenso ou pesado, lajes delgadas, suportes deformáveis e situações onde estejam previstas oscilações térmicas importantes, é necessário aplicar o adesivo tanto no suporte como na parte traseira dos ladrilhos, para se poder obter um estrato perfeitamente coberto com o adesivo e sem presença de vãos.
  •  O tempo de manuseamento do produto em condições normais de temperatura e humidade é de 1 hora, aproximadamente. As temperaturas altas reduzem-no e as temperaturas baixas aumentam-no. 
  • Respeite as juntas de construção (dilatação, contração, fracionamento, juntas perimetrais, etc.) e de colocação entre ladrilhos (mínimo 2 mm no interior e 5 mm no exterior). 
  • A superfície cerâmica deve ser protegida durante pelo menos 24 horas contra a eventualidade de chuva. As superfícies dos ladrilhos estarão preparadas para o serviço decorridos cerca de 7 dias.
  • O enchimento das juntas deve ser efetuado decorridas 24 h. Utilizar a argamassa da gama MORCEMCOLOR adequada, de acordo com o tipo de junta.
NOTA: Quanto mais curto for o tempo entre a penteação e a colocação dos ladrilhos, melhores resultados serão obtidos.

Quadro de pentes

Os dentes da talocha dentada devem ser escolhidos em função do formato das peças que devem ser colocadas.

FORMATO LADRILHO TALOCHA DENTADA COLAGEM
< 100 cm2 U4 (4 x 4 x 4) Simples
< 450 cm2 U6 (6 x 6 x 6) Simples
< 900 cm2 U6 (6 x 6 x 6)/U9 (9 x 9 x 9) ou n10 Duplo-Simples
< 900 cm2 U9 (9 x 9 x 9) ou n10 Duplo

Precauções e recomendações

  • Não adicione cal, cimento ou água ao produto.
  • Aplique o produto com temperaturas compreendidas entre os +10°C e os +30°C.
  • Não aplique o produto em superfícies húmidas ou sujeitas a humidade.
  • Verifique se todos os materiais necessários para a obra (material cerâmico, niveladores, adesivos, vedantes, produtos para impermeabilização, etc.) são ideais para o uso previsto e estão corretamente conservados.
  • Para a colocação de mosaico vítreo em piscinas de poliéster, é necessário lixar a superfície do poliéster para aumentar a sua rugosidade e melhorar a fixação do adesivo.
  • Não aplicar com risco de geadas, chuvas, ventos fortes ou sol direto. 
  • Em condições climáticas extremas (muito vento ou altas temperaturas) ocorre uma secagem mais rápida do que uma secagem normal.
  • Em pavimentos e revestimentos com superfície superior a 20/25 m² no interior e 9/15 m² no exterior ou em superfícies alongadas de mais de 15 m lineares, recomenda-se que se deixem juntas de partição ou fracionamento enchidas com um material deformável da gama PUMALASTIC. No caso dos espaços exteriores, verifique se estas juntas estão corretamente impermeabilizadas e seladas.
  • Em pavimentos interiores, recomenda-se que se deixe uma junta livre de dilatação perimetral entre o pavimento e a parede ou o pilar, oculta pelo rodapé, de aproximadamente 5 mm. Estas juntas devem ser enchidas com um material deformável da gama PUMALASTIC. 
  • Em pavimentos com aquecimento radiante, deve-se aplicar quando o suporte se encontrar à temperatura ambiente (entre 5ºC e 30ºC). Em pavimentos com aquecimento radiante, este deverá estar desligado durante pelo menos 48 horas antes da aplicação e a ligação deverá ser efetuada de forma gradual decorridos pelo menos 7 dias a contar da instalação do pavimento e da operação de betumagem.
  • Em fachadas e revestimentos exteriores, a colocação do material deve ser sempre efetuada com ancoragem ou fixação mecânica quando se verificar alguma das condições seguintes: formato superior a 2400 cm², um lado da peça que tenha mais de 60 cm, peso superior a 40 kg/m² ou altura superior a 3 metros.
  • Nunca se deve aplicar com a técnica conhecida como "por pontos".
  • As temperaturas, ventilação, absorção do suporte e materiais de revestimento podem fazer variar os tempos de maneabilidade.
  • Não utilize o produto para aplicações não indicadas nesta ficha técnica

Apresentação

Recipiente de plástico de 10 kg bicomponente em palete de 400 kg.
Armazenamento até 24 meses na sua embalagem original fechada e não virada, ao abrigo das intempéries e da humidade.

Dados técnicos

(Resultados estatísticos obtidos em condições standard)

PRESTAÇOES

Resistência inicial ao cisalhamento (EN 12003) > 2 N/mm2
Resistência ao cisalhamento depois da imersão em água (EN 12003) > 2 N/mm2
Resistência ao cisalhamento depois de choques térmicos (EN 12003) > 2 N/mm2
Deformabilidade Muito deformável
Temperaturas de serviço De – 40°C a +100°C
Resistência aos álcalis Boa
 

DADOS DE APLICAÇAO

Proporções de mistura
Componente A, 9,2 partes de peso
Componente B, 0,8 partes de peso
Tempo de vida útil da mistura Aprox.1 hora a uma T=+23°C
Temperaturas de aplicação admitidas De +10°C a +30°C
Tempo aberto (EN 1346) > 0,5 N/mm2 decorridos 50 minutos
Tempo de fixação Aprox. 1 hora
Limpeza ferramentas e resíduos
Com água e esfregão com produto fresco.
Com endurecimento efetivo, só mecanicamente.
Consumos
  • Mosaicos e pequenos formatos (talocha dentada de 3,5 mm): 2 Kg/m2
  • Formatos normais com o lado maior ≤ 60 cm (talocha dentada de 8 mm): 3,5 Kg/m2
  • Grandes formatos com o lado maior > 60 cm (colagem dupla): 5 Kg/m2
Transitabilidade Aprox. 24 horas a T=+23°C
Tempo de espera para a colocação ao serviço 7 dias
Tempos de espera para o refechamento Aprox. 24 horas

DADOS DE IDENTIFICAÇÄO

Aspeto
Componente A: massa densa
Componente B: líquido denso
Cor
Componente A: branco
Componente B: bege
Classificação conforme EN 12004 R2T – Adesivo reativo melhorado com deslizamento vertical nulo
Tempos de espera para a betumagem
Aprox: 24 horas

Nota

As instruções quanto à forma de utilização são realizadas de acordo com os nossos ensaios e conhecimentos e não pressupõem um compromisso do GRUPO PUMA nem isentam o consumidor do exame e verificação dos produtos para a sua correta utilização. As reclamações devem ser acompanhadas da embalagem original para permitir a rastreabilidade adequada.

O GRUPO PUMA não se responsabiliza, em caso algum, pela aplicação dos seus produtos ou soluções construtivas por parte da empresa aplicadora ou demais sujeitos intervenientes na aplicação e/ou execução da obra em questão, limitando-se a responsabilidade do GRUPO PUMA exclusivamente aos possíveis danos atribuíveis direta e exclusivamente aos produtos fornecidos, individuais ou integrados em sistemas, devido a falhas no fabrico dos mesmos.

Em qualquer caso, o redator do projeto de obra, a direção técnica ou o responsável da obra, ou subsidiariamente a empresa aplicadora ou outros sujeitos intervenientes na aplicação e/ou na execução da obra em questão, devem certificar-se da idoneidade dos produtos atendendo às características dos mesmos, bem como as condições, suporte e possíveis patologias da obra em questão.

Os valores dos produtos ou soluções construtivas do GRUPO PUMA que em cada caso sejam determinados pela norma UNE ou qualquer outra aplicável, referirem-se exclusivamente às condições expressamente estipuladas na dita normativa e que vêm referidos, entre outros, a determinadas características do suporte, condições de humidade e temperatura, etc. sem que sejam exigíveis ensaios obtidos em condições diferentes, tudo isto de acordo com o expressamente estabelecido na normativa de referência.