Adhesivo Carbotec Impregnante

A resina carbotec impregnante é uma resina que graças à sua capacidade de impregnação e tixotropia permite criar aderência da malha carbotec sobre os elementos de betão, betão armado e alvenaria.


Download da ficha técnica


Informação adicional

Caracteristicas e aplicações

  • A aderência ao betão supera a coesão do material.
  • Bem rápido.
  • Muito boa resistência ao desgaste e ao impacto.
  • Cura sem retração.
  • Alta resistência.
  • Altamente tixotrópico, sem gotejamento.
  • Uma vez curada resistente a: bases, ácidos diluídos, óleos minerais e alifáticos, dissoluções salinas.
  • Resistente a alterações de temperatura no limite de – 30º C a + 80º C em exposição seca e superior a + 40º C em exposição húmida.

Suportes

  • Para assegurar uma divisão otimizada quando a rugosidade for excessiva, dever-se-á encher e nivelar com materiais adequados.
  • O suporte deve estar seco, limpo e sem pó para a aplicação do adesivo carbotec impregnante.
  • A aderência do suporte já preparado dever-se-á verificar através de testes de adesão em pontos ao acaso. O betão deverá ter uma adesão mínima de 1,0 N/mm2.

Modo de emprego

  • Misturar o componente A e B num recipiente limpo e misturar minuciosamente durante 3 minutos com um misturador de baixa velocidade até obter uma mistura homogénea.
  • Misturar totalmente e a parte inferior do recipiente cuidadosamente, assegurando que o endurecedor também é distribuído uniformemente.
  • A temperatura de ambos os componentes no momento da mistura será de 15º C – 20º C. Temperaturas superiores reduzem o tempo aberto.
  • Proteger a resina da humidade durante 6 a 8 horas depois da aplicação. Qualquer contacto com a humidade torna a superfície branca e perde a capacidade de aderência. Se se utilizar em modo de primário dever-se-á extremar esta precaução.
  • Aplicar o adesivo carbotec impregnante com um cilindro (± 300 g/m2) em espessura constante e com uma largura que sobressaia 5 cm mais do que o carbotec malha.
  • Pressionar a malha de fibra de carbono contra o adesivo carbotec impregnante com um cilindro especial: cilindro de borracha rígida ou de metal que permita que o adesivo penetre através das fibras do tecido.
  • Trabalhar sempre de frente para trás na direção das fibras de carbono. Começar numa ponta e trabalhar até à outra ou começar no meio e movimentar-se para os lados. Assim, é eliminado todo o ar preso.
 

Precauções e recomendações

  • Consultar o Departamento Técnico para qualquer aplicação não especificada nesta Ficha Técnica.
  • Para a limpar das ferramentas, aconselhamos que as lave com dissolvente tipo álcool etílico, tolueno antes do endurecimento do produto.
  • Para quaisquer informações respeitantes à segurança no manuseamento, transporte, armazenamento e utilização do produto, consultar a etiqueta e a versão atualizada da Folha de Segurança do produto.

Apresentação

Kit de 6 kg
Armazenamento na embalagem original de +5ºC até +25ºC, 12 meses.

Dados técnicos

(Dados baseados em testes a uma temperatura de +200C e 50% de humidade relativa)

Propriedade Valor
Densidade 1,11 Kg/l
Relação de mistura em peso 2:1  (resina : endurecedor)
Alongamento térmico 70 x 10-6 m/m ºK
Temperatura de transição vítrea 40ºC
Temperatura de aplicação +8ºC a + 35ºC
Tempo aberto +10ºC 3 horas
  +20ºC 45 min
  +30ºC 30 min
Seco 4 horas
Endurecimento total 7 dias
Resistência à tração 35  MPa
Alongamento de rutura 8 – 10 %
Aderência ao betão Rutura do betão
Aderência ao aço/FRP >15 N/mm2

 

Nota

As instruções quanto à forma de utilização são realizadas de acordo com os nossos ensaios e conhecimentos e não pressupõem um compromisso do GRUPO PUMA nem isentam o consumidor do exame e verificação dos produtos para a sua correta utilização. As reclamações devem ser acompanhadas da embalagem original para permitir a rastreabilidade adequada.

O GRUPO PUMA não se responsabiliza, em caso algum, pela aplicação dos seus produtos ou soluções construtivas por parte da empresa aplicadora ou demais sujeitos intervenientes na aplicação e/ou execução da obra em questão, limitando-se a responsabilidade do GRUPO PUMA exclusivamente aos possíveis danos atribuíveis direta e exclusivamente aos produtos fornecidos, individuais ou integrados em sistemas, devido a falhas no fabrico dos mesmos.

Em qualquer caso, o redator do projeto de obra, a direção técnica ou o responsável da obra, ou subsidiariamente a empresa aplicadora ou outros sujeitos intervenientes na aplicação e/ou na execução da obra em questão, devem certificar-se da idoneidade dos produtos atendendo às características dos mesmos, bem como as condições, suporte e possíveis patologias da obra em questão.

Os valores dos produtos ou soluções construtivas do GRUPO PUMA que em cada caso sejam determinados pela norma UNE ou qualquer outra aplicável, referirem-se exclusivamente às condições expressamente estipuladas na dita normativa e que vêm referidos, entre outros, a determinadas características do suporte, condições de humidade e temperatura, etc. sem que sejam exigíveis ensaios obtidos em condições diferentes, tudo isto de acordo com o expressamente estabelecido na normativa de referência.