Pegoland® Profesional Flex Elite C2 TE S2

Adesivo cimentício de ligantes mistos, monocomponente con excelente trabalhabilidade e grande brancura, dotado de elevada flexibilidade, alta aderência, com deslizamento reduzido e tempo aberto ampliado, para a colocação de pavimentos e revestimentos interiores e exteriores. Especialmente recomendado para a colocação de fachadas, pavimentos de grandes superfícies e pavimentos radiantes. Apto para suportes de gesso ou anidrita e aplicações muito exigentes.

TECNO ADAPT 12004 - C2 TE S2 COV GBC Casita_Elite_Flexible

Download da ficha técnica


Informação adicional

Composição

Produto monocomponente à base de cimento de alta resistência, agregados selecionados, aditivos e resinas sintéticas que garantem uma elevada força de agarre, excelente trabalhabilidade, resistência ao envelhecimento e alta flexibilidade.

Caracteristicas e aplicações

  • Excelente trabahabilidade e grande brancura
  • Reologicamente melhorado, com elevada estabilidade e excelente desempenho.
  • Cremosa tixotropia.
  • Tecnologicamnete avançado, compatível com um amplo espetro de suportes.
  • Estável numa ampla margen de mistura.
  • Alta eficiência tixotrópica, maior comodidade e menos esforço.
  • Aplicação interior e exterior. Fachadas.
  • Aderência de todo o tipo de peças cerâmicas (bicoção, monocoção, clinker, etc), porcelânico, mármore, granito e pedra natural.
  • Recomendado para peças de grande formato e/ou baixa espessura.
  • Colocação de cerâmica sobre impermeabilizações cimenticias da gama MORCEMDRY.
  • Evita ter que humeder peças ou suporte graças ao seu poder de retenção de água.
  • Sem desprendimento. Aderência inicial excelente.
  • Tempo aberto elevado, permite a retificação de peças.
  • Excelente deformavilidade. Tipo S2 segundo EN 12002.
  • Colagem de grandes superfícies com tráfego intenso, pavimentos de aquecimento radiante, câmaras frigoríficas.
  • Revestimento de piscinas. Apto para imersão.
  • Alta capacidade de humectação.
  • Espessuras de aplicação até 15 mm, sem merma.

Suportes

  • Suportes convencionais à base de cimento, gesso ou anidrita sem necessidade de primário.
  • Sobre todo o tipo de placas de gesso laminado (tipo PYL), ladrilho cerâmico de grande formato, betão, betão celular, fibrocimento, tijolo revestido a gesso, rebocos, argamassas autonivelantes.
  • Pavimentos como mármore, granito, terrazo, pedra natural e todo o tipo de cerâmica.
  • Os suportes devem ser resistentes, estáveis, sãos e estar limpos, isentos de pó, restos de descofrantes, produtos orgânicos, etc.
  • Todos os suportes deverão ter a nivelação adequada (tolerância máxima do desvio de ± 1,5 mm para ladrilhos de baixa espessura e de ± 3 mm para o resto dos ladrilhos, medido com uma régua de 2 m). Caso contrário, realizar enchimentos até 5 mm no máximo, com o mesmo produto 48h antes da colagem.
  • Para maiores espessuras deve utilizar:
    • Em pavimentos: argamassa niveladora NIVELAND 10R ou PAVILAND RECRECIDO AUTONIVELANTE, segundo o suporte e a necessidade.
    • Em revestimentos/vertical: argamassas de regularização com resistência à tração adequada e com as retrações de cura já finalizadas.
  • No caso de calor, vento ou sobre suportes muito absorventes, convém humedecer o suporte e esperar o desaparecimento da película de água.
  • Não aplicar sobre tintas.

Modo de emprego

  • Adicionar água limpa e misturar manual ou mecânicamente até atingir consistência homogénea e trabalhável.
  • Deixar repousar a pasta cerca de 7 minutos e reamassar.
  • Estender o produto amassado sobre o suporte com uma talocha numa extensão máxima de 2m2.
  • Pentear com talocha dentada para regular a espessura (ver quadro). Nunca aplicar com a técnica conhecida como “por pontos”.
  • Verificar, periodicamente, a aderência do adesivo levantando um mosaico previamente colocado. Se se observar um surgimento de uma película sem transferência na superfície do adesivo ou desidratação do adesivo, proceder à eliminação do material e aplicar novo produto.
  • Colocar os ladrilhos sobre o adesivo fresco, pressionando e movendo até conseguir o total desaparecimento dos sulcos e uma correcta aderência de todo o tardoz do ladrilho.
  • Para formatos superiores a 900 cm2 ou em exteriores é recomendável a colocação através de colagem dupla.
  • Respeitar as juntas de construção (dilatação, fracionamento, juntas de esquina, perimetrais) e de colocação entre ladrilhos (mínimos de 2 mm em interior e 5 mm em exterior).
  • O preenchimento das juntas deve fazer-se após 24h em aplicações verticais e após 48h em pavimentos. Utilizar a argamassa de rejuntamento da GAMA MORCEMCOLOR adequada, segundo o tipo de junta.

NOTA: Quanto menor for o tempo entre o pentear do adesivo e a colocação do ladrilho, melhores resultados serão obtidos.

Quadro de pentes

Peso máximo dos ladrilhos em aplicações vericais: 60 Kg/m2

FORMATO LADRILHO TALOCHA DENTADA COLAGEM
< 100 cm2 U4 (4 x 4 x 4) Simples
≤ 450 cm2 U6 (6 x 6 x 6) Simples
≤ 900 cm2 U6 (6 x 6 x 6) / U9 (9 x 9 x 9) ou ∩10 Dupla – Simples
> 900 cm2 U9 (9 x 9 x 9) ou ∩10 Dupla

Precauções e recomendações

  • Não aplicar com temperaturas inferiores a 5ºC nem superiores 30ºC.
  • Não aplicar com risco de geadas, chuva, vento forte ou sol direto.
  • Em condições climáticas extremas (muito vento e/ou altas temperaturas) produz-se uma secagem mais rápida do que o normal.
  • Em pavimentos e revestimentos com superfícies superiores a 50 m2 em interiores e 30 m2 em exteriores, ou em superfícies alargadas mais de 15 m lineares, recomenda-se deixar juntas de partição ou fracionamento preenchidas com material deformável da gama PUMALASTIC.
  • Recomenda-se deixar uma junta livre de dilatação perimetral de aproximadamente 5 mm entre o pavimento e a parede ou pilar, oculta pelo rodapé. Estas juntas devem ser preenchidas com material deformável da GAMA PUMALASTIC.
  • Em pavimentos radiantes, este deverá estar desligado pelo menos 48 horas antes da aplicação e posteriormente o aquecimento deverá realizar-se de forma gradual e apenas 7 dias (pelo menos) após a instalação do pavimento e da operação de rejuntamento. 
  • Em aplicações sobre placas de gesso laminado, comprovar que o suporte está bem fixo para evitar movimentos.
  • Em fachadas e paredes exteriores a colocação das peças será realizada com fixação mecânica sempre que se verifique pelo menos uma das seguintes condições: formato superior a 2400 cm2, lado da peça superior a 60 cm, peso superior a 40 kg/m2 ou altura superior a 3 metros.
  • Em câmaras frigoríficas, estas deverão manter-se desligadas até que se produza a cura correta do adesivo, pelo menos 7 dias, dependendo das condições ambientais.  
  • A  piscina  poderá ser cheia 7  dias  após a  aplicação do adesivo.
  • A estanqueidade da piscina deve estar assegurada pelo projeto e execução da mesma. 
  • As temperaturas, ventilação, absorção do suporte e materiais de revestimento podem variar os tempos de trabalhabilidade e presa do adesivo.

Apresentação

Sacos de 20 Kg de papel plastificado.
Armazenagem até 1 ano na sua embalagem original fechada, ao abrigo da intempérie e da humidade.

Dados técnicos

(Resultados estatísticos obtidos em condições padrão)

Aspecto Pó BRANCO
Tempo de ajustabilidade Aprox. 30 min. (Segundo condições ambientais)
Tempo de vida da pasta Aprox. 2 h. (Segundo condições ambientais)
Aderência inicial > 1 N/mm2
Aderência após imersão em água > 1 N/mm2
Aderência após envelhecimento com calor  > 1 N/mm2
Aderência após ciclos gelo/degelo >1 N/mm2
Classificação segundo UNE EN 12004:2008 C2 TE
Classificação segundo UNE EN 12002:2009 S2
Rendimento aproximado  4 Kg/m2

Nota

As instruções quanto à forma de utilização são realizadas de acordo com os nossos ensaios e conhecimentos e não pressupõem um compromisso do GRUPO PUMA nem isentam o consumidor do exame e verificação dos produtos para a sua correta utilização. As reclamações devem ser acompanhadas da embalagem original para permitir a rastreabilidade adequada.

O GRUPO PUMA não se responsabiliza, em caso algum, pela aplicação dos seus produtos ou soluções construtivas por parte da empresa aplicadora ou demais sujeitos intervenientes na aplicação e/ou execução da obra em questão, limitando-se a responsabilidade do GRUPO PUMA exclusivamente aos possíveis danos atribuíveis direta e exclusivamente aos produtos fornecidos, individuais ou integrados em sistemas, devido a falhas no fabrico dos mesmos.

Em qualquer caso, o redator do projeto de obra, a direção técnica ou o responsável da obra, ou subsidiariamente a empresa aplicadora ou outros sujeitos intervenientes na aplicação e/ou na execução da obra em questão, devem certificar-se da idoneidade dos produtos atendendo às características dos mesmos, bem como as condições, suporte e possíveis patologias da obra em questão.

Os valores dos produtos ou soluções construtivas do GRUPO PUMA que em cada caso sejam determinados pela norma UNE ou qualquer outra aplicável, referirem-se exclusivamente às condições expressamente estipuladas na dita normativa e que vêm referidos, entre outros, a determinadas características do suporte, condições de humidade e temperatura, etc. sem que sejam exigíveis ensaios obtidos em condições diferentes, tudo isto de acordo com o expressamente estabelecido na normativa de referência.